5 investimentos seguros para bater a poupança em 2017

São Paulo – Apesar da expectativa de queda da taxa básica de juros (Selic), aplicações de renda fixa, que já têm sua forma de remuneração definida no momento do aporte, continuam sendo fortemente indicadas por especialistas para 2017.
“Mesmo com o corte na Selic, vamos continuar com juros altos. A inflação, que já caiu, deve ceder ainda mais no próximo ano, por isso o juro real segue interessante”, diz o consultor financeiro André Massaro.
Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central) reduziu a Selic no fim de novembro em 0,25 ponto percentual, para 13,75% ao ano. Foi o segundo corte consecutivo na taxa, que em outubro já havia sido ajustada de 14,25% para 14% ao ano, no primeiro corte em mais de quatro anos. Veja quanto R$ 5 mil rendem com a Selic em 13,75% ao ano.
Segundo o Boletim Focus do Banco Central, o mercado espera que os juros terminem 2017 em 10,50% ao ano.
“A queda de juros pode diminuir um pouco o rendimento de títulos pós-fixados ligados ao CDI e Selic, mas para a renda fixa deixar de ser um bom investimento falta mundo. Enquanto tivermos uma taxa de juros de dois dígitos, podemos nos considerar um ponto fora da curva no mundo. O investidor que tem recursos disponíveis para investir tem que aproveitar isso, e sair da poupança”, afirma Massaro.
Apesar da praticidade da poupança, seu rendimento atual é de apenas 8,4% ao ano (remuneração aproximada da caderneta nos últimos 12 meses), bem abaixo dos juros de 13,75% ao ano, que balizam os investimentos de renda fixa do mercado.
Veja abaixo algumas aplicações para quem busca rendimentos superiores à poupança e não deseja correr riscos.

Títulos públicos

A opção mais segura de investimento para você fugir da poupança é o Tesouro Direto —plataforma online do governo federal para compra e venda de títulos públicos.
A aplicação mínima inicial é de 30 reais e qualquer um pode investir, basta procurar um banco ou uma corretora para intermediar a negociação e escolher o título público que melhor se encaixa no seu objetivo. Veja qual título público é mais indicado para você.
Em um cenário de queda da Selic, especialistas recomendam que você aplique em títulos prefixados. Eles não acompanham a taxa básica de juros ou a inflação, como outras opções de títulos, mas, sim, uma taxa determinada antes da aplicação.
É importante destacar que você só vai ser remunerado por essa taxa prefixada se levar o título até o vencimento. Se decidir vender o papel antes do prazo, a rentabilidade pode variar.
Isso porque existe uma relação inversa entre o preço do título e a taxa de juro. Ou seja, quando a Selic cai, o preço dos prefixados sobe. Por isso eles são uma aposta para 2017.
“A inflação cedendo abre espaço para que o Banco Central reduza ainda mais a Selic no próximo ano, o que beneficia tanto os investidores de títulos prefixados quanto os detentores de títulos atrelados ao IPCA”, diz Samuel Torres, analista da Spinelli Corretora.
Ao aplicar no Tesouro Direto, você precisa ficar atento com as taxas cobradas pelas instituições financeiras autorizadas a negociar os títulos públicos, chamadas de agentes de custódia. Algumas delas isentam o investidor do pagamento, mas outras chegam a cobrar até 2% ao ano, o que compromete os ganhos. 
Além da taxa, você também deve considerar que a aplicação em títulos públicos sofre tributação de Imposto de Renda. Sobre os resgates em até 180 dias incide uma alíquota de 22,5%; de 181 dias a 360 dias o imposto cai para 20%; de 361 a 720 dias vai para 17,5%; e acima de 721 dias é aplicada a menor alíquota, de 15%.

CDBs e LCs

Ao comprar um CDB, o investidor empresta dinheiro para a instituição financeira e recebe uma remuneração por isso. O banco empresta o dinheiro a outros clientes e, para garantir lucro, paga uma taxa menor ao investidor do que a que cobra para emprestar aos tomadores de crédito.
O mais comum é que os CDBs sejam pós-fixados e atrelados ao CDI, o que significa que eles pagam ao investidor certo percentual dessa taxa, que fica bem próxima à Selic. É possível encontrar CDBs no mercado que pagam 100% ou mais do CDI, mas provavelmente o valor investido terá que ser maior para isso.
“O retorno do CDI deve diminuir em 2017 por causa da Selic menor, mas ainda assim os CDBs continuam sendo uma boa opção ao pequeno investidor. O fato de a inflação recuar também ajuda as pessoas a perder menos poder de compra”, afirma Eduardo Levy, estrategista da Rio Bravo Investimentos.
É importante destacar que a segurança dos CDBs é a mesma da poupança, já que ambos são cobertos pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito) até 250 mil reais —limite válido por instituição e por CPF. 
Você também tem a opção de investir em uma LC (Letra de Câmbio). Apesar do nome, ela não tem nada a ver com uma operação de dólar. Na verdade, as LCs são “primas dos CDBs”, a diferença é que os CDBs são emitidos por bancos e as LCs por financeiras. 
Tanto os CDBs quanto as LCs têm desconto de Imposto de Renda. A regra é a mesma que a dos títulos públicos para ambos os produtos financeiros: quanto mais tempo você demorar para fazer o resgate, menor será a alíquota de IR cobrada.

LCIs e LCAs

LCA (Letra de Crédito do Agronegócio) é o título emitido pelos bancos para financiar participantes da cadeia do agronegócio, enquanto a LCI (Letra de Crédito Imobiliário) é um título emitido pelos bancos para obtenção de recursos destinados a financiamentos do setor imobiliário.
A principal vantagem dessas duas aplicações é a isenção de Imposto de Renda. Já as desvantagens são os aportes iniciais maiores e os prazos mais longos. Até existem algumas poucas opções de LCIs e LCAs com aplicação mínima mais baixa, mas é preciso garimpar as opções. Veja como escolher entre CDB, LCI e LCA.
A remuneração das LCIs e LCAs, assim como a do CDB, pode variar muito de acordo com a estratégia de cada banco. Ambas pagam um percentual do CDI. Por isso, é importante pesquisar entre diferentes bancos as taxas oferecidas e comparar as rentabilidades dos CDBs, LCIs e LCAs para checar qual título oferece o maior rendimento.
Lembre-se de que, ao comparar o rendimento das LCAs e LCIs com o de um CDB, é importante descontar o Imposto de Renda cobrado no CDB. Por mais que o percentual do CDI pago pelo CDB seja superior ao de LCIs e LCAs, com o desconto do imposto, sua rentabilidade líquida pode ser menor.
Além disso, sempre vale buscar esse tipo de investimento em bancos médios ou em corretoras independentes, já que bancos grandes costumam oferecer remunerações muito inferiores.
Fonte: Exame

Piada de contador: Uma grande empresa estava contratando um contador.

Uma grande empresa estava fazendo seleção para contratar um

contador.

Veio o primeiro candidato para a entrevista. O dono da empresa pergunta:”Quanto são dois mais dois”. O contador responde, confiante:”Quatro”. O dono da empresa:”Não,reprovado”.
Chega o segundo: O dono da empresa pergunta: “Quanto sao dois mais dois”. O contador responde, confiante: “Quatro”.
O dono da empresa: “Nao, reprovado”.

Chega o terceiro. O dono da empresa pergunta: “Quanto sao dois mais dois”. O contador responde: “Quanto o senhor quiser!”. Foi contratado.
Essa é velha, mas….

MA – Empresas de água mineral têm prazo de 10 dias para colocar selo fiscal em seus vasilhame

A Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz) notificou às empresas que engarrafam água mineral que ainda não solicitaram a autorização para aquisição do Selo Fiscal de Controle, instituído pela Lei nº 10.356/2015.

Pela legislação que regulamenta a atividade, todos os estabelecimentos envasadores de água mineral e adicionada de sais ficam obrigados a afixar o Selo Fiscal de Controle nos vasilhames retornáveis de 20 litros e 10 litros para comercialização no Estado do Maranhão, ainda que originário de outra Unidade da Federação. A obrigação foi estabelecida a partir de 1º de julho de 2016, de acordo com os arts. 243-I a 243-R do Regulamento do ICMS.

Na notificação, a Secretaria concedeu o prazo de 10 (dez) dias para que as empresas se regularizem, requerendo os respectivos selos para aposição nos garrafões de água mineral.

Segundo o secretário da Fazenda, Marcellus Ribeiro Alves, o descumprimento da obrigação sujeita o infrator a uma multa de R$ 90 por cada garrafão sem o selo fiscal ou com selo fiscal irregular (de acordo com o inciso XXIV, art. 80, da Lei 7.799/02).

Ribeiro destaca, também, que a obrigatoriedade do selo fiscal traz bons resultados no controle da comercialização e o pagamento do ICMS incidente sobre a venda de água mineral no regime de Substituição Tributária, pois auxilia no combate à concorrência desleal de empresas irregulares, dificultando a entrada clandestina de produtos no mercado. “Outro aspecto importante, destacou o secretário, é dar segurança ao consumidor da procedência do produto, garantindo assim a certeza de estar adquirindo mercadoria de qualidade”, completou.

Os selos fiscais serão aplicados diretamente sobre o lacre do garrafão que contenha água mineral, podendo ser o processo de aplicação de forma manual ou automatizada, desde que cumpra os critérios de controle estabelecidos.

A empresa responsável pela impressão dos selos já foi credenciada pela Sefaz. Todas as etapas de solicitação de confecção dos selos fiscais pelas empresas que envasam e comercializam água mineral devem ser feitas pelo portal da empresa autorizada na Internet. O Link do sistema para realização do Cadastro e do pedido de Selos é: ma.seloagua.com.br/vma/.

Dúvidas quanto ao acesso ao sistema, a empresa pode entrar em contato pelos telefones 0800-021-2383 – Valid S/A, ou ainda 21 – 3479.9197 – Fernando Sá – Valid S/A, 98 – 98127.1555 – Nadson Veras – Valid S/A.

Para maiores informações sobre este assunto faça contato pelo e-mail magno@sefaz.ma.gov.br ou pelo telefone (98) 3217-4569.

GO – Pauta de bebidas será reajustada em 1º de fevereiro

Foi publicada no Diário Oficial do Estado de hoje (30/01), a nova pauta que serve de referência para o recolhimento de ICMS sobre as bebidas vendidas no Estado. A última atualização foi feita em março de 2016. A nova tabela entra em vigor na quarta-feira (1º de fevereiro) com os seguintes reajustes: 1,47% para as principais cervejas vendidas no Estado, 0,78% para os refrigerantes, 1,85% para água mineral, e 0,13% os enérgicos. Para os isotônicos, o reajuste será negativo, em menos 0,6%.

A tabela já era esperada pelos empresários do setor que participaram de reunião com pasta em meados de janeiro. A Sefaz realizou mais de 25 mil cotações de bebidas como, cerveja, água, entre outras, em 330 estabelecimentos comerciais varejistas, em todo o Estado, inclusive pela internet. A pesquisa foi feita entre setembro e dezembro do ano passado. 

“O número de cotações foi 89% superior à da última pesquisa e aumentamos em 23% a quantidade de estabelecimentos visitados para que se chegasse a uma média factível”, afirma o superintendente da Receita, Adonídio Neto Vieira Júnior. A expectativa da Superintendência é de que, com maior adesão à Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica (NFC-e), a ponderação de preços aconteça com menos distorções. 

A tabela ocupa 18 páginas do DOE especificando os valores considerados como base de cálculo para pagamento do ICMS de operações com cerveja, chope, refrigerante, água mineral e potável e bebida energética. Na lista das cervejas entram garrafas de todos os tamanhos e ainda latas fabricadas pela Ambev, Brasil Kirin, Baden Baden, Cervejaria Sudbrach, Heinekin e Cervejaria Petrópolis. Na relação de refrigerantes estão os produtos, em diversos tamanhos, fabricados pela Ambev, Coca-Cola, Brasil Kirin, Imperial e Mineiro, entre outros.

Comunicação Setorial- Sefaz

Comerciantes iniciam ano com estoques elevados, sinaliza CNC

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) informou que os comerciantes iniciaram 2017 com estoques elevados. Em janeiro deste ano, o índice de intenção de investimentos em estoques atingiu 85,2 pontos, 1,7% inferior ao de janeiro de 2016, e de 0,7% abaixo do observado em dezembro do ano passado. Na prática, o indicador sinaliza que os empresários do comércio não conseguiram reduzir os excessos em seus estoques de produtos com as vendas das festas de fim de ano.
O pequeno empreendedor varejista em especial tem percebido excesso de estoques, avaliou a entidade. A CNC informou que o índice de estoques referente ao grupo de comerciantes que possuem entre zero e 50 funcionários – e que representam cerca de 95% da amostra – teve queda de 1,8% em comparação com janeiro de 2016. Para 29,8% desses lojistas, os estoques estão acima do que esperavam.

O cenário é menos desfavorável para os lojistas que possuem mais de 50 funcionários, que reportaram melhora no nível de estoques do que em janeiro de 2016, com alta de 1,6% no indicador.

Ainda segundo a CNC, os varejistas de produtos semiduráveis, que englobam lojas de vestuário, acessórios, calçados e tecidos compõem grupo com maior percepção de excesso de estoques. O percentual de lojistas deste segmento que consideram os estoques acima do adequado ficou em 25% em janeiro deste ano, aumento de 10,6 pontos percentuais em um ano.

Segundo a economista da CNC, Izis Ferreira, o ramo de vestuário, calçados e acessórios é historicamente alavancado pelas vendas natalinas, chegando a aumentar o faturamento em até 90% na comparação com o mês anterior. Entretanto, as menores vendas no Natal passado frustraram os lojistas do segmento, que começaram 2017 com estoques maiores do que esperavam e, por consequência, com menor intenção de investimentos em renovação de produtos, observou ela.

A intenção de investimentos em estoques é componente do Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec). A amostra é composta por aproximadamente seis mil empresas de todas as capitais do país, e os índices apresentam dispersões que variam de zero a duzentos pontos.

FONTE: UOL

Fecomércio RJ obtém liminar contra novo imposto

A Fecomércio RJ obteve liminar no Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ) para suspender a exigência de um novo imposto criado no ano passado só para as mercadorias vendidas pelas empresas que tivessem redução do ICMS no Estado, diante da ilegalidade na lei que o instituiu.
Instituído pela Lei 7.428/2016, e regulamentada pelo Decreto 45.810/2016, a contribuição, que deveria ter seu primeiro recolhimento nesta terça-feira (31-1), consiste na aplicação do percentual de 10% sobre a diferença entre o valor do ICMS calculado com e sem a utilização do benefício fiscal.
Com o argumento de equilibrar as contas públicas, o governo do Rio de Janeiro queria cobrar esse novo tributo para o Fundo Estadual de Equilíbrio Fiscal (FEEF), de caráter temporário, com prazo de dois anos, com base em uma porcentagem sobre a redução do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços de Transporte e de Comunicação (ICMS) . A medida, se efetivada, acarretaria em aumento de preços para os consumidores, por exemplo, de frutas, verduras, caixas de leite e outras bebidas.
A decisão do Desembargador Custodio de Barros Tostes, que entendeu a urgência e a necessidade de garantir a segurança jurídica, mostra que mesmo na crise as normas devem ser respeitadas e que o Estado não pode criar impostos sem previsão na Constituição.
Por ter sido a liminar concedida em Representação de Inconstitucionalidade perante o Tribunal de Justiça, beneficiará todas as empresas do Estado do Rio de Janeiro.
O processo, nº 0063240-02.2016.8.19.0000, é eletrônico, e o andamento do processo e a decisão podem ser acessados no site do TJRJ no link que se segue:
http://www4.tjrj.jus.br/ejud/ConsultaProcesso.aspx?N=201600700292
Fonte: Fecomércio 

FGTS – Veja o passo a passo para consultar o saldo pelo celular

A partir de março, o trabalhador poderá sacar o dinheiro do FGTS que estiver em contas inativas até 31 de dezembro de 2015. Mas antes de fazer o resgate, é preciso consultar se há saldo disponível. Além do site e agências da Caixa Econômica, é possível fazer a consulta pelo próprio celular.
O aplicativo do FGTS pode ser baixado nos smartphones e tablets com versões compatíveis aos sistemas Android, iOS e Windows. Há uma série de apps disponíveis com o nome FGTS, mas o aplicativo oficial leva o nome da Caixa Econômica Federal.
No sistema Android, mais de 1 milhão de pessoas já baixaram o aplicativo. No iOS, o aplicativo da do FGTS aparece entre os mais baixados. Além de acessar o saldo de suas contas, é possível atualizar seu endereço e localizar pontos de atendimento pelo celular.

Veja abaixo o passo a passo para visualizar seu saldo pelo aplicativo do FGTS:

PASSO 1: É seu primeiro acesso?
Quem ainda não possui a senha da internet, obtida pelo site da Caixa, deve escolher a opção “Primeiro Acesso”, que aparece na parte inferior da primeira tela do aplicativo. Quem já possui o cadastro pode fazer o login da forma como é feito pela web.
Aceite os termos do contrato
Após clicar nesta opção, o trabalhador precisa ler e aceitar as condições estabelecidas no contrato da Caixa Econômica para prosseguir.
Digite seu NIS
O NIS (PIS/Pasep) é o número de identificação social do trabalhador e pode ser consultado nos extratos do FGTS, no Cartão do Cidadão ou na própria carteira de trabalho. Digite o número sem pontos e sem hífen.
Preencha seus dados pessoais
Em seguida, preencha seus dados pessoais: nome completo, nome da mãe, data de nascimento, CPF etc. O nome de sua mãe deve ser exatamente o mesmo registrado na Carteira de Trabalho. Já o número do RG deve ser preenchido sem o último dígito. Clique em “próximo”.
Crie uma senha
Sua nova senha deve conter entre 6 e 8 caracteres alfanuméricos (números e/ou letras), como a criada pelo site da Caixa. Digite-a duas vezes, confirme e clique em cadastrar.
PASSO 2: Com a conta já cadastrada
Se seu cadastro já está feito, digite o seu número do NIS (PIS/Pasep) e a senha para consultar o FGTS. Nesta etapa, quem ainda não tiver uma senha da internet pode usar a senha do Cartão Cidadão.
Atualize seu endereço
Para continuar, você precisa atualizar seu endereço. Clique no ícone no canto superior esquerdo do seu celular e acesse o menu. Clique em “Atualizar endereço” e digite seu novo CEP. Depois, clique em “salvar endereço”.
PASSO 3: Visualize seu saldo do FGTS
Com todas as etapas cumpridas anteriormente, faça o login com o número do NIS (Pis Pasep), que pode ser consultado na Carteira de Trabalho, e a senha. Se as informações estiverem corretas, você poderá visualizar suas contas e saldos do FGTS na tela do celular.
Esqueci minha senha. E agora?
Você vai precisar informar o número do seu NIS (PIS/Pasep). Em seguida, o aplicativo pedirá para você confirmar seus dados pessoais. O número da carteira de identidade (RG) não deve ter o último dígito. Já o nome da sua mãe deve ser igual ao da Carteira de Trabalho. Em seguida, você deverá escolher uma nova senha. Digite e aperte o botão “cadastrar”.
Como vejo o extrato detalhado das minhas contas?
Para visualizar o extrato detalhado de cada uma, você deve clicar sobre a conta. Você também pode salvar seu extrato em um arquivo PDF.
Como saber se meu saldo poderá ser sacado?
Se seu saldo estiver em uma conta inativa (que teve o contrato de trabalho suspenso) até o dia 31 de dezembro de 2015, você poderá resgatar todo o valor desta conta. Os saques serão permitidos a partir de março, dentro de um calendário que será divulgado pelo governo.
Como consulto postos de atendimento próximos?
Volte para o menu, no canto superior esquerdo da tela, e escolha o item correspondente. É possível encontrar o ponto mais próximo por sua localização atual ou pelo seu endereço, que foi informado no cadastro. Clique sobre um ponto de localização para acessar o mapa.
Como consulto meu saldo do FGTS por outros meios?
Além do aplicativo, também é possível acessar seu saldo pelo próprio site da Caixa, pessoalmente, por email ou SMS. 
Fonte: G1

Gastos com Empilhadeiras Geram Créditos de PIS e COFINS

Os gastos com partes e peças e serviços de manutenção aplicados em empilhadeiras e veículos utilizados no transporte interno (mesmo estabelecimento da pessoa jurídica) de matérias-primas e produtos em elaboração, desde que tais dispêndios não sejam incorporados ao bem em manutenção, são considerados insumos, permitindo a apuração de créditos do PIS e COFINS.
Idem para os combustíveis e lubrificantes utilizados nas máquinas e equipamentos de produção e nos veículos de transporte interno da produção.
Entretanto, o fisco entende que os mesmos insumos, utilizados no transporte de matérias-primas e produtos em elaboração entre estabelecimentos distintos da mesma pessoa jurídica, não podem apropriar créditos.
Base: Solução de Divergência Cosit 11/2017.

Link: https://guiatributario.net/2017/01/27/gastos-com-empilhadeiras-geram-creditos-de-pis-e-cofins/

SC – Desconto de 80% sobre multas e juros em dívidas de ICMS ainda pode ser parcelado

Os contribuintes que ainda não aderiram ao programa lançado pela Secretaria de Estado da Fazenda para garantir o desconto de 80% na multa e nos juros no pagamento de créditos tributários de ICMS atrasados têm até o dia 20 de fevereiro para parcelar e quitar as dívidas. A proposta vale para os débitos com o Fisco realizados até 31 de dezembro de 2015, constituídos ou não e inscritos ou não em dívida ativa. O contribuinte que não aderiu ao programa em outubro, com a chance de dividir em seis vezes, poderá parcelar em duas vezes, sendo o primeiro pagamento até o dia 20 de fevereiro.
O programa é autorizado pelo Convênio Confaz ICMS nº 77/2016 e prevê que o contribuinte possa parcelar o que deve, com a redução dos juros, em até seis parcelas, da seguinte forma:
§ Cinco parcelas, com o pagamento da primeira até 20/11/2016
§ Quatro parcelas, com o pagamento da primeira até 20/12/2016
§ Três parcelas, com o pagamento da primeira até 20/01/2017
§ Duas parcelas, com o pagamento da primeira até 20/02/2017
Os contribuintes interessados devem solicitar a adesão ao Sistema de Administração Tributária (SAT) da Secretaria da Fazenda.
Fonte: Sefaz SC

Piada de Contador: Veja bem, contabilidade é tudo.

1) Contabilidade é Tudo
Um casal de contadores chega ao consultório de um médico terapeuta sexual.
O médico pergunta:
– O que posso fazer por vocês?
O rapaz responde:
– Você poderia ver a gente transando!
O médico olha espantado, mas concorda. Quando a transa termina, o médico
diz:
– Não há nada de errado na maneira como vocês fazem sexo.
E então, cobra R$ 70,00 pela consulta. Isto se repete por várias semanas! O
casal marca um horário, faz sexo sem nenhum problema, paga o médico e deixa
o consultório.
Finalmente o médico resolve perguntar:
– Afinal,o que vocês estão tentando descobrir?
E o rapaz respondendo, diz:
– Nada!!!!
– Como assim nada, pergunta o médico.
– O problema é que ela é casada e eu não posso ir à casa dela. Eu também sou
casado e ela não pode ir até minha casa.
No Motel Cisne, um quarto custa R$ 140,00. No Ermita custa R$ 120,00.
Aqui nós pagamos R$70,00, tenho acompanhamento médico, descolo um atestado,
sou reembolsado em 42,00 pela UNIMED e ainda consigo uma restituição do IR
de R$ 19,20. Tudo calculado o custo é só de R$ 8,80.