Pyriproxyfen é apontado como causa da microcefalia; entenda!

thumb-c-920x640-0x0pyriproxyfen-e-apontado-como-causa-da-microcefalia-entenda-86714660-e6e1-4a4c-b402-292942dbaac9[1]Nem o Zika vírus e nem vacinas, para a Organização dos Médicos Argentinos o grande surto de microcefalia que se abateu sobre o Brasil é causado por um químico larvicida chamado Pyriproxyfen colocado na água ou pulverizado nas cidades afetadas pelo surto de microcefalia.

O relatório da entidade é enfático ao dizer que não é coincidência os casos de microcefalia surgirem na áreas onde o governo brasileiro fez a aplicação do Pyriproxyfen diretamente no sistema de abastecimento de água da população, mais especificamente em Pernambuco.

“O Pyroproxyfen é aplicado diretamente pelo Ministério da Saúde nos reservatório de água potável utilizados pelo povo de Pernambuco, onde a proliferação do mosquito Aedes é muito elevado ( uma situação semelhante à das ilhas do Pacífico ). (…) Malformações detectadas em milhares de crianças de mulheres grávidas que vivem em áreas onde o Estado brasileiro acrescentou Pyriproxyfen à água potável não é uma coincidência, apesar do Ministério da Saúde colocar a culpa direta sobre o Zika vírus para os danos causados (microcefalia).”, revela o relatório na página 3.

O relatório também observou que o Zika tem sido tradicionalmente considerado uma doença relativamente benigna, que nunca foi associada com defeitos congênitos, mesmo em áreas onde infectou 75% da população.

Posição da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco)

O  relatório argentino, que também aborda a epidemia de dengue no Brasil, concorda com as conclusões de um relatório separado sobre o surto Zika feito por médicos brasileiros e pela Associação Brasileira de Saúde Coletiva – Abrasco.

A Abrasco também aponta o Pyriproxyfen como causa provável da microcefalia. A associação condena a estratégia de controle químico para frear o crescimento dos mosquitos portadores do Zika vírus. A Abrasco alega que tal medida está contaminando o meio ambiente, bem como pessoas e não está diminuindo o número de mosquitos. Para a Abrasco esta estratégia é, de fato, impulsionada por interesses comerciais da indústria química, a qual diz que está profundamente integrada com os ministérios latino-americanos de saúde, bem como a Organização Mundial de Saúde e da Organização Pan-Americana da Saúde.

Abrasco nomeou a empresa britânica Oxitec que produz insetos geneticamente modificados como parte do lobby empresarial que está a distorcer os fatos sobre o Zika vírus para atender a sua própria agenda com fins lucrativos.

A Oxitec vende mosquitos transgênicos modificados para esterilidade e os comercializa como um produto de combate à doença – uma estratégia condenada pelos médicos argentinos, tida como “um fracasso total, exceto para a empresa fornecedora de mosquitos”.

Quem fabrica ?

Os médicos acrescentaram que o Pyriproxyfen é fabricado pela Sumitomo Chemical, empresa japonesa e um “parceiro estratégico” da Monsanto. O Pyriproxyfen é um inibidor do crescimento de larvas de mosquitos, que altera o processo de desenvolvimento da larva, a pupa (estágio intermediário entre a larva e o adulto, no desenvolvimento de certos insetos), para adulto, gerando, assim, malformações no desenvolvimento dos mosquitos e matando ou desativando seu desenvolvimento. O composto químico atua como um hormônio juvenil de inseto e tem o efeito de inibir o desenvolvimento de características de insetos adultos (por exemplo – as asas e genitais externos maduros) e o desenvolvimento reprodutivo. É um disruptivo endócrino e é teratogênico (causa defeitos de nascimento), de acordo com os médicos.

Em dezembro de 2014 a Sumitomo Chemical anunciou que, juntamente com a Monsanto, expandiria seus trabalhos de controle de pragas para a América Latina, mais especificamente para Brasil e Argentina.

Presos suspeitos de assassinar policial militar no Maranhão

Foram presos no município de Barra do Corda (MA) dois suspeitos de assassinar o policial militarPedro Dantas. o policial era piauiense e tinha ingressado na Polícia Militar maranhense em 2014.

Os presos foram identificados como João Paulo Marinho, vulgo Pernambuco e Antônio José de Jesus, mais conhecido como Zé dos irmãos metralhas. Eles são acusados de homicídio e tentativa de homicídio, pois o policial Brener que estava junto com Pedro Dantas foi alvejado com um tiro.

O crime aconteceu em outubro do ano passado, no município de Barra do Corda. O policial Pedro Dantas, 25 anos, estava de folga e estava em uma festa quando um homem invadiu o local e disparou contra o policial que veio a óbito no local.

01490dd6-8776-4075-a887-fba78c3197fd[1]

Oferenda de R$ 700 mil ofertada por Eike provoca ‘caça ao tesouro’

Um verdadeira ‘corrida ao tesouro’ se formou nas areias da praia de Ipanema após o empresário Eike Batista ter feito uma oferenda de R$ 700 mil para Iemanjá. Ele fez o despacho no última dia 2 de fevereiro após ser aconselhado por dois videntes a “fazer as pazes com Iemanjá”.

As moedas de ouro, que valem uma fortuna, atiçam a cobiça de quem vive de garimpar objetos devolvidos à praia pelas ondas.

— Se encontrasse, colocava o boi na sombra. Comprava duas casinhas: uma para morar e outra para alugar e ia viver de renda — sonha André Batista da Silva, de 41 anos, morador de Ramos.

Com a experiência de quase duas décadas de praia, Oswaldo de Oliveira, de 52 anos, diz ser mais fácil acertar na Mega-Sena do que uma pessoa sozinha encontrar todas as moedas atiradas ao mar por Eike.

Mesmo assim, o morador de São Gonçalo deixa escapar um devaneio:

— Aqui em Ipanema, R$ 700 mil não dá para comprar nem um quarto e sala, mas, no Mutuá, onde moro, dava para levar vida rei.

Garimpeiros na busca por moedas de ouro de Eike (Crédito: Extra)
Garimpeiros na busca por moedas de ouro de Eike (Crédito: Extra)

Já com o pé em terra firme, o caçador de tesouros acrescenta que se achasse pelo menos dez moedinhas douradas tirava uns dias de folga. Ele bate ponto no Arpoador, e fica lá por sete horas. Sua última grande maré de sorte foi em 2000, quando, num único mês, garimpou cerca de 1kg em ouro, que renderam, segundo ele, R$ 90 mil.

— No mar não há crise. Ele é que dita o nosso ritmo financeiro — ensina o veterano das areias, que não tem medo de ser punido pela Rainha do Mar, se, por acaso, encontrar e se apoderar das oferendas destinadas à ela.

Eike chegou à Urca, também na Zona Sul do Rio, numa lancha grande, e encontrou um babalorixá à sua espera com a oferenda pronta. No barco foram colocadas flores, perfumes importados, garrafas de champanhe, imagem da entidade e 700 moedas de ouro. As moedas não têm um valor exato. Mas para se ter uma ideia, uma destas moedas comemorativas da Copa do Mundo de 2014 pode ser encontrada no mercado por R$ 1 mil.

Garimpeiros na busca por moedas de ouro de Eike (Crédito: Extra)
Garimpeiros na busca por moedas de ouro de Eike (Crédito: Extra)

O babalorixá garantiu que EIke voltará a ser o homem mais rico do Brasil em questão de meses.

 

 

Imagens de um homem virando lobisomem colocam terror no PR

Moradores do bairro Jardim Boa Vista, na cidade de Campo Magro, região metropolitana de Curitiba no Estado do Paraná, estão bastante assustados.

O motivo do terror sentido pela população, seriam imagens registradas pelas câmeras de segurança de uma casa do bairro, que mostram um homem virando lobisomem e correndo pelas ruas.

A imagem foi compartilhada nas redes sociais e o pânico tomou conta da região.

88a12df3-c9ae-4a15-a305-73e8e45c193f[1]